Tag Archive: FFMS


O êxito da aprendizagem de capacidade fechadas está no facto de exercermos esquecendo que as conhecemos; o exercício das capacidades abertas implica que estejamos cada vez mais conscientes do que ainda nos falta saber.

O valor de educar, o valor de instruir, p. 18

«[…], a educação, orientada para a formação da alma e para a transmissão do respeito pelos valores morais e patrióticos foi sempre considerada de um nível superior ao da instrução, destinada a dar a conhecer competências técnicas ou teorias científicas . »

O valor de educar, o valor de instruir, p. 16

Deverá a educação preparar competidores capazes em vista do mercado de trabalho ou formar homens completos? Deverá potenciar a autonomia de cada indivíduo, muitas vezes crítica e dissidente, ou a coesão social? Deverá desenvolver a originalidade inovadora ou manter a identidade tradicional do grupo? Atenderá à eficiência prática ou apostará no risco criador?

[…] será obrigatório educar toda a gente do mesmo modo ou devem existir diferentes tipos de educação, segundo a clientela-alvo?

O valor de educar, o valor de instruir, p. 11

[…] educar é crer na perfectibilidade humana, na capacidade inata de aprender e no desejo de saber que a anima, no haver coisas (símbolos, técnicas, valores, memórias, factos, …) que podem ser sabidos e que merecem sê-lo, na possibilidade de nos podermos – nós, os homens – melhorar uns aos outros por intermédio do conhecimento.

O valor de educar, o valor de instruir, p. 12

Tenho na minha secretária vários livros para ler, quem os não tem? Há um que me tem interrogado sem o ler: Difícil é educá-los do ex-ministro da Educação David Justino. Este livro pertence aos ensaios da Fundação Francisco Manuel dos Santos, que tem como principal desígnio pensar livremente.

Tenho dado comigo a pensar se será mesmo difícil educar! Melhor: porque será que dizemos que é difícil educar? Deixa a tua opinião.