contemplo o luar espraiado no rio tejo. que bela paisagem. ver o rio e a ponte iluminados, como que a convidar-me à introspecção, ao enamoramento, ao… são onze da noite. na ponte, continuo a ver o rebuliço dos carros. no rio a calma, a serenidade.
eu? inquieto. sinto que alguém está de partida. sinto que algo de mim parte, algo está a sair de mim.
ao fundo uma música. não sei qual. mas sei que me está a tirar alguma paz e tranquilidade que a paisagem me transmite. sinto-me perturbado. ou será que é a tua partida que me perturba?
o rio continua calmo e a ponte inquieta, assim como eu. estamos, eu e a ponte, cheio de corre corre corre. e tu aqui ao meu lado… como será amanhã?

26.07.2010
Anúncios